WWW.AEAC.PT   Acesso Restrito  
 
   
   
   
 
   
     
 




Veículos

Durante o ano 2006, 44627 veículos ligeiros, 2529 pesados, 1597 velocípedes, 4457 ciclomotores e 3853 motociclos envolveram-se em acidentes rodoviários. Comparativamente com o ano anterior, verificou-se uma redução em todas as categorias de veículo, excepto nos velocípedes (+5,6%).

Sendo evidente a predominância de veículos ligeiros envolvidos em acidentes (77,6%), esta situação inverte-se quando se consideram os respectivos parques em circulação. Efectivamente, constata-se que, por cada 1000 veículos em circulação, estiveram implicados em acidentes com vítimas cerca de 9 veículos ligeiros, 17 pesados e 25 motociclos.



As colisões foram os acidentes mais frequentes para todas as categorias de veículos, especialmente velocípedes (83,8%). No caso dos ciclomotores e motociclos, os despistes assumiram proporções bastante significativas, comparativamente com os outros veículos (cerca de 30,0% dos acidentes), e os atropelamentos atingiram percentagens superiores entre os veículos ligeiros (11,2%).





Utentes

Em 2006, 57,6% do total de vítimas da sinistralidade rodoviária foram condutores, 29,1% passageiros e 13,3% peões. Relativamente ao ano anterior, houve um decréscimo no total de vítimas de -4,7%, correspondente a: -4,0% condutores, -7,3% passageiros e -1,6% peões.

Categoria de utente

Atendendo à categoria de veículo, os ocupantes (condutores e passageiros) de veículos ligeiros, pesados e de duas rodas representaram, respectivamente, 62,8%, 2,1% e 21,2% do total de vítimas registado. A maior proporção dos utentes de veículos ligeiros, no entanto, diminuíu para cerca de 50,0%, no caso das vítimas mortais e feridos graves, enquanto que a de peões e utentes de veículos de duas rodas, que foi de 34,5%, no que se refere ao total de vítimas, aumentou para 44,4% e 46,6%, relativamente aos mortos e feridos graves, respectivamente.



Com efeito, o número de mortos por cada 100 vítimas foi superior entre os utentes de motociclos (3,0), seguindo-se os de velocípedes (2,3), peões (2,2), utentes de ciclomotores (1,8), veículos pesados (1,7) e, por último, de veículos ligeiros (1,4). Estes valores revelam, por um lado, o elevado risco dos utentes de motociclos e, por outro, a vulnerabilidade dos peões e ocupantes de velocípedes.


Grupos etários










Contexto Europeu




* Fonte:

Direcção-Geral de Viação

Relatório anual de Sinistralidade Rodoviária 2006 - Elementos estatísticos


 
 
     
 
 
Todos os direitos reservados Declaração de Privacidade Termos de Usabilidade